Auto Conhecimento 30 de maio de 2013 10:00

O medo é uma das principais causas do fracasso

O medo é uma das principais causas do fracasso

O medo é uma das principais causas do fracasso

Já percebeu que nossos sonhos e melhores aspirações são dominados por nossos medos?

Quando perdemos a autoconfiança, estamos fadados ao facasso.

Nossos medos são capazes de afetar nossas crenças, de sugar nossas forças e fazer um campeão ser derrotado pelo oponente mais fraco.

Aqueles que possuem a mente mais forte, a maior determinação e a maior autoconfiança invariavelmente vencem.

Ao conhecer seus medos, ou a possível origem dos mesmos, você estará um passo à frente daqueles que agem ser perceber a origem de seus estados e sentimentos.

Quero compartilhar com vocês os seis principais medos que carregamos conosco.

1) O medo da pobreza – apesar dos inúmeros discursos que desprezam a riqueza, poucas coisas na vida criam mais problemas, humilhações e causam mais sofrimentos ao ser humano do que a falta de dinheiro. Assumir isso como uma verdade exige coragem. A idolatria do dinheiro é inegável. Te-lo em abundância, quase sempre é sinônimo de prestígio, poder e valor. Sua ausência sempre, significa o contrário;

2) O medo de envelhecer – há duas razões pelas quais muitos denós tememos o envelhecimento. Uma tem raízes no medo da pobreza. Aos olhos do jovem, o envelhecimento na pobreza sempre é assustador. A segunda tem sua origem na idolatria da força e do poder que residem na juventude. A força física, porém, pode ser substituída, sem prejuízo algum, pela forma da sabedoria que vem com a idade, se investirmos na construção dessa sabedoria;

3) O medo da crítica – somos serem profundamente impactados pelo medo da opinião alheia. Muitas vezes deiamos de planejar e executar por medo do que os outros possam pensar ou falar. Esse medo, porém, é mais absurdo. Ele se apresenta de várias formas, das quais a maioria é de natureza insignificante, trivial e até mesmo infantil;

4) O medo da rejeição – muitas vezes somos atribulados pelo medo de perder o amor de alguém, principalmente da pessoa amada. Corroemo-nos em ciúmes e fantasias suspeitas. Esse medo produz mais devastações no espírito de uma pessoa do que qualquer outro, pois, não raras vezes, a lea a ruína moral, psicológica e financeira;

5) O medo da doença – junto com a pobreza e a velhice, o medo da doença é extremamente assustador, porque nos expõem diretamente à dor e nos conduz à insegurança e ao desconhecido;

6) O medo da morte – para muitos, o momento da porta parece ser uma preocupação que os acompanha a vida inteira, menos, quando essa hora realmente chega. É inútil se preocupar com a morte, uma vez que a única certeza que temos sobre ela, é de que ela é inevitável.

Cada um de nós, quando chega na idade do discernimento, é subjulgado por um ou mais dos seis medos básicos. Esses medos, todos eles, estão localizados no campo das preocupações. Por isso, o passo inicial para eliminá-los é identificá-los, observar como eles se manisfestam e como os alimentamos. O passo seguinte é agir, apesar do medo. Somente a ação pode libertar-nos do medo. Para agir, precisamos assumir a responsabilidade sobre nossa vida. Precisamos ter autoconfiança.

Aprenda a enfrentar seus medos.

Aprenda a ser autoconfiante.

Aprenda a ser uma pessoa de sucesso.

Forte Abraço,

André Cruz

Tags:

Deixe uma resposta

requerido

requerido

opcional



seis × 3 =

Trackbacks